sábado, 28 de junho de 2014

Quando a gente se arrepia toda ouvindo uma canção,
É plenitude, É Deus, só pode!
É coisa demais dentro da gente!
É pleno, é Deus, só pode!
É Deus e é Poesia
Só pode!
C.S

segunda-feira, 22 de abril de 2013

derramamento!

eu sou de ir e de voltar.
no coração, sou de ficar.
a alma há de se partir,
mas o amor vai perdurar.

quem me entendeu, vem me explicar.

por que só sei que sou assim;
eu resolvi foi me perder.
Apaixonada por você.

elucidação de mim,

quase não tenho,
mas de você... eu me emprenho.

a rima é pobre, feia, fraca e besta.

o sentimento mora é na entrelinha da coisa feita.

este poema é pra você!

brega, como só o amor sabe ser!
era pra ser curto,
mas sempre me delongo.
e a rima se perde no caminho de seu encontro.

amor que se derrama tem perdão, encanto, poesia e lugar!

sentimento é coisa doida,
traz um suspense danado.

agora vou indo, que é para o poema se deleitar dele mesmo.

e você se emocionar comigo.

todo dia estou aí, 

em cheiro,
em pele,
em luz,
em cor,
em dom,
em som,
em ti.

amor não é coisa pronta.

O amor é demais da conta!

Sofrer sempre dá em poesia!



Você em mim também!




sábado, 13 de abril de 2013

NÃO ADIANTA NEM ME ABANDONAR,... NEM TÃO EXOTÉRICO ASSIM!


Quer saber?
Cansei de ver gente minha morrendo.
Cansei de virar notícia para sensacionalismo barato ganhar dinheiro muito.
Todos os dias são assim...
Mais um, mais dois, mais dez, mais mil.
Quantos mais terão de ir?
Estão nos dizimando. Destruindo.
Conferindo a nós aquele velho legado e aquela mesma velha história de morrer par cumprir “um papel” chinfrim pra burguês ver  e garantir seu divertimento!
Cansei de ser notícia espetacular ou mesmo fantástica !
Vão se fuder!
Quero gritar o amor.
Quero ir e vir, sem empecilhos!
Que esta desgraça desta constituição se cumpra. Ou então, rasguemo-la!
Que a vida seja boa e dure mais.
E que assim seja para todos!
Menos matadores e mais educadores!
Tenhamos mais direito a ter direitos nossos respeitados.
Menos ódio e mais amor!
Parem de me endurecer os sentimentos!
"De nos morrer e nos matar!"
Paz!

segunda-feira, 1 de abril de 2013

Às vezes dá saudade de:
comida boa, de panelas de casa...
sorriso largo, de criança que nem sabe das mazelas de ser grande, de ser do mundo...
borboletas no estômago, quando algo lindo acontecia...
Dá saudade demais...
Da minha pureza, quando nem sentia no outro a malícia e o mundo era mais bonito e com galas de futuro!

Agora,

as borboletas estão livres,
as panelas vazias,
A criança cresceu,
A pureza se foi...
No estômago um vazio...
E o mundo está aí...

Uma desgraça só!

Dá pena não ser tão bonito como antes!
É de doer a nossa impotência diante do tempo, e do que acontece em teu intervalo, que só vai, e não sabe voltar!
E eu que tanto aproveitei, hoje acho pouco e quero mais,

talvez eu até merecesse, mas...



segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Tem dias que a gente amanhece doendo:

Isso é saudade batendo, coração!

sábado, 19 de janeiro de 2013

sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

"...Menino vadio
Tensão flutuante do Rio
Eu canto prá Deus
Proteger-te...


O Hawaí, seja aqui
Tudo o que sonhares
Todos os lugares
As ondas dos mares
Pois quando eu te vejo
Eu desejo o teu desejo...


Menino do Rio
Calor que provoca arrepio
Toma esta canção
Como um beijo..."

sábado, 3 de novembro de 2012


cuidado com o meu jardim,
ele é delicado
ele é petála por por petála,
um pouco, ou pedaços de mim!
A verdade verdadeira é que ser eu me dói um pouco, mas de qualquer sorte é gostoso!
 
Isso nem sempre é feliz,
nem sempre é vivaz,
 
Mas eu sou isso,
nada mais!
 
Dá pra ir levando
como Deus quer.
Dá pra ir vivendo
"com o que der e puder e quiser!"

Da efemeridade da beleza

A beleza é minha,
porque a vi!
A beleza é minha,
Porque eu a soube dividir.
A beleza é minha,
e está aqui.
A beleza é nossa,
e está por aí.
A beleza dura o tempo que tem de durar.
A beleza quando vem,
quase que vem pra ficar.
Mas a beleza às vezes vai-se embora.

Não sem pesar.

A beleza deixa algo de belo e de saudoso.

Dói dizer tchau, mas é necessário se despedir! E se rever, quem sabe...

"Já era amor 'muito' antes de ser"

terça-feira, 28 de agosto de 2012


 

Um bocadinho de tristeza para aninhar a vida e a solidão!

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Bom mesmo é morrer de amor:

Ter AMOR é coisa de teimosos!

Muitas das vezes cansa, mas quem tem um peito para morrer de amores sabe, que não há cansaço nem aconchego mais delicado e delicioso de se viver.

Em muitos casos temos mesmo  mil motivos para não querê-lo perto, mas... coração é coisa séria, e tem suas danações, ele bate pé e quem sou eu no jogo do bicho para dizer: não vou...


Do alto tudo é bem mais bonito!

Eu gosto é de passarinhar:

Passarinho, avoa-avoa!

Quem me dera asas pr'avoar...

Dá-me asas passarinho, vem cá!

- Vamos brincar no ar!

Passarinhar me liberta!

quinta-feira, 28 de junho de 2012

A carne é fraca, mas é forte!



Muitas vezes sinto necessidade de ligar e de perguntar como vão as coisas, mas não ligo e não pergunto. Ah, coração doído!

domingo, 3 de junho de 2012

Do que é estranho...

Não sei aos Senhores, mas a mim parece tão patético e estranho em um momento ter tantas afinidades e trocar tantas experiências e emoções intensas, e carinhos, e aconchegos, e desejos, e mistérios, e sorrisos, alegrias e futuros e vida com alguém para no momento seguinte tudo se esvair, desfacelar, as palavras fugirem e restar apenas e tão somente um: olá, um  balbucio, ou nem isso, um silêncio ensurdecedor,
Isso me constrange...

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Exaustão...

Há algum mal em ser romântica (o)?
Começo a achar que sim, há!
Mas se resolvo ser menos que isso
Então ninguém vai aturar a dureza que se instaurará...

Bem, sejá lá o que Deus quiser!


quinta-feira, 10 de maio de 2012

PQP!

‘‘Irônico é você ir dormir pra fugir da saudade, e sonhar com a pessoa."


"Que nenhum de nós se esqueça da força que possui.
Que não nos falte fé e amor."


(Caio Fernando Abreu)


Amor não me falta, nem fé. Me falta outra coisa que não saberia definir, mas que deixa um vazio...
Uma ansiedade,
uma trsteza.






A felicidade me fez uma visita tão rápida...


E não saiu à francesa, fez questão de estardalhaços...

E o espaço que a saudade dela ocupa... (?)







Chico...

quarta-feira, 25 de abril de 2012

De como me perder...

E você me olha com essa carinha banal de “me espera só mais um pouquinho”. Querendo me congelar enquanto você confere pela centésima vez se não tem mesmo nenhuma mulher melhor do que eu. E sempre volta.

 

– Tati Bernardi (via novoslivrosvelhos)

 

 

Uma hora acaba a brincadeira, alguém me acha melhor que outra e vc perde o que poderia ter sido sempre teu...

Fica a dica em forma de poesia:

O segredo do trapézio não está no medo de cair, mas na coragem de voar. 
 sergio vaz

domingo, 22 de abril de 2012

Não sei do que adianta ser durona se o coração é vulnerável e bobo, mas vou tentando...


terça-feira, 17 de abril de 2012

"E eu te grito esta queixa"

Um amor assim delicado
Você pega e despreza
Não devia ter despertado
Ajoelha e não reza


Dessa coisa que mete medo
Pela sua grandeza
Não sou o único culpado
Disso eu tenho a certeza


Princesa, surpresa, você me arrasou
Serpente, nem sente que me envenenou
Senhora, e agora, me diga onde eu vou
Senhora, serpente, princesa


Um amor assim violento
Quando torna-se mágoa
É o avesso de um sentimento
Oceano sem água


Ondas, desejos de vingança
Nessa desnatureza
Batem forte sem esperança
Contra a tua dureza


Princesa, surpresa, você me arrasou
Serpente, nem sente que me envenenou
Senhora, e agora, me diga onde eu vou
Senhora, serpente, princesa


Um amor assim delicado
Nenhum homem daria
Talvez tenha sido pecado
Apostar na alegria


Você pensa que eu tenho tudo
E vazio me deixa
Mas Deus não quer que eu fique mudo
E eu te grito esta queixa


Princesa, surpresa, você me arrasou
Serpente, nem sente que me envenenou
Senhora, e agora, me diga onde eu vou
Amiga, me diga...